' ANGICO NO AR: Mulher presa confirma que bando realizaria uma massacre em casa noturna em Vitória da Conquista

sábado, 12 de novembro de 2016

Mulher presa confirma que bando realizaria uma massacre em casa noturna em Vitória da Conquista

Taline Novais, prima de um dos envolvidos no confronto com a Polícia Civil, na noite desta sexta-feira, 11, e suposta participante do bando, detida no instante que chegou ao local para verificar o que havia ocorrido e informar aos líderes do BDN.

A jovem foi encaminhada para Delegacia, onde prestou depoimento. Ela confirmou o que a polícia já sabia. Os bandidos conhecidos pro Brisa, Bruno, Maicon e outro não identificado iriam invadir a casa noturna com o objetivo de matar o proprietário, garçons, acompanhantes e quem mais estivesse no local. O plano foi descoberto pela PC durante investigações de combate ao tráfico de drogas. Os bandidos chegaram em um Celta Cinza e desembarcaram de arma em punho. O bando foi surpreendido e morto. Caso os bandidos tivessem êxito na ação, a polícia afirma que ocorreria um massacre envolvendo pessoas inocentes. Ainda segundo a polícia, o crime seria retaliação a um traficante que comercializa drogas no estabelecimento.

Ele teria deixado de revender drogas fornecidas pelo BDN, adquirindo de uma facção rival. Um funcionário e o dono do estabelecimento foram ouvidos na delegacia e negaram ter conhecimento de comercialização de drogas na casa noturna. Segundo informou a polícia, um dos bandidos mortos portava uma pistola com alongador. A arma teria capacidade para mais de 20 munições. Essa pistola deve ser a mesma utilizada em diversas execuções na cidade.

De acordo com a Delegacia de Homicídios, será solicitada da Perícia Técnica a comparação balística da arma com diversas cápsulas e projéteis recolhidos em homicídios. Minutos antes militares da Rondesp mataram outros dois integrantes do BDN, em um confronto no bairro Conveima. Ao todo, em poucos minutos, a facção teve uma baixa de seis homens, além de perder seis armas, munições e o veículo utilizado exclusivamente para ações criminosas. O grupo BDN é formado por remanescentes do bando do finado Bruno “Pezão”. A polícia afirma que a facção é comandada pela viúva do traficante, “Dona Maria”, sendo o gerente “Neguim” Juarez, o qual está foragido da Justiça.
Fonte: Blitz Conquista