' ANGICO NO AR: Bahia: Programa Topa concorre à 'Medalha Paulo Freire' em evento internacional

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Bahia: Programa Topa concorre à 'Medalha Paulo Freire' em evento internacional

O Programa Todos pela Alfabetização (Topa) tem destaque no ‘VI Confintea Brasil +6 – Seminário Internacional de Educação ao Longo da Vida’, que acontece desta segunda até quarta-feira (27), em Brasília. No evento promovido pelo Ministério da Educação (MEC), o Topa concorre ao prêmio nacional ‘Medalha Paulo Freire’.

A coordenadora do programa na Bahia, Elenir Alves, participa dos debates e avaliações sobre as políticas voltadas para a modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA), levando a experiência do Topa que já alfabetizou 1,4 milhão de pessoas em todo o estado. No evento, um banner informativo, fotos e textos compõem uma exposição que conta a história e divulga números do programa.

O Topa participa do VI Confintea no segmento dos gestores estaduais do Programa Brasil Alfabetizado (PBA). “Estar presente neste evento internacional é muito [importante] porque vamos discutir a política educacional para jovens e adultos, no âmbito da educação ao longo da vida, na América Latina e na Europa”, afirma Elenir Alves.

Prêmio
O Topa foi selecionado para concorrer à ‘Medalha Paulo Freire’ especialmente pela experiência de alfabetizar e promover a emancipação de pessoas. “Estar entre os dez finalistas do prêmio ‘Medalha Paulo Freire’ tem um grande significado pela importância do prêmio, que leva o nome do educador [em que a] concepção de educação é adotada pelo Topa”, diz Elenir.

Segundo, “é também gratificante o nosso programa ter sido escolhido em meio a tantos, em todo o País, por conta da sua proposta de semear sonhos e plantar esperanças por onde passa ao alfabetizar pessoas que não tiveram a oportunidade de aprender a ler e a escrever na idade certa”.

Criado em 2007, pelo Governo da Bahia, em parceria com o Ministério da Educação, através do Programa Brasil Alfabetizado, o Topa é o maior programa de alfabetização do País. Desde que foi iniciado, beneficiou 1,4 milhão de jovens (acima de 15 anos), adultos e idosos não alfabetizados.

O Topa é realizado em parceria com prefeituras municipais e entidades dos movimentos sociais e sindicais, universidades públicas e privadas. A iniciativa ocorre em todos os 417 municípios da Bahia, tendo apoio de 600 entidades do movimento social e sindical.
Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado da Bahia