' ANGICO NO AR: Coité: Suspeito de 7 homicídios diz que matar dá "sensação de alegria"

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Coité: Suspeito de 7 homicídios diz que matar dá "sensação de alegria"

“A sensação que tenho de matar é de alegria”, disse Wilclei Nunes da Silva, 19 anos, conhecido como "Dal", preso pela Polícia Civil, e que confessou na manhã desta quarta-feira (21), na Delegacia de Polícia de Conceição do Coité, a venda de drogas e a morte de Iomar Oliveira da Silva, dia 8 de outubro, na Rua Carijé, área central da cidade. Mais de 30 pessoas já foram assassinadas este ano no município pelas gangues de tráfico de drogas.

Dal disse em depoimento ao delegado Getúlio Queiroz Leal Paranhos Júnior, que as mortes ocorridas entre grupos rivais eram encomendadas de dentro do Presídio Regional de Feira de Santana. Ao ser preso, o rapaz informou à polícia que tinha que pagar R$ 1,8 mil a uma facção criminosa pela droga encontrada em seu poder e pelo revólver calibre 38.

Ele confessou as mortes de Yislan de Oliveira Silva, dia 27 de fevereiro, durante uma festa de paredão em uma chácara da cidade; Kaio Miller dos Santos Gomes, em 13 de junho, no conjunto habitacional Cidade Jardim; Mauricio Oliveira Alves, em 6 de julho, na rua da Pampulha; Isaque Moreira de Oliveira, corpo encontrado em 1º de outubro; Iomar Oliveira Santos, em 8 de outubro, na rua Carijé; Vandson Brito da Silva, em 7 de novembro, na Cidade Jardim; Luiz Alberto Silva dos Santos, em 10 deste mês, no bairro do Açudinho; além de tentativa de homicídio contra Vanessa Renata da Silva Souza, dia 5 de dezembro, tudo encomenda feita de dentro do presidio.

O delegado Getúlio Queiroz Leal Paranhos Júnior disse que há cerca de dois anos, vem fazendo levantamento sobre a existência de grupos criminosos instalados na cidade, tendo identificado três facções.
As informações são do site Diário do Sisal