' ANGICO NO AR: Pastor ex-gay tem recaída e troca a esposa pelo cunhado em Rondônia

sábado, 12 de novembro de 2016

Pastor ex-gay tem recaída e troca a esposa pelo cunhado em Rondônia

O fato aconteceu na cidade de Cacoal em Rondônia. O pastor Flávio Serapião Birschiner de 36 anos era casado com Ana Paula Rochinha Birschiner de 23 anos, de repente, o pastor que se denominava ex “Gay” teve uma recaída e trocou a esposa pelo cunhado de 38 anos.

Flávio Serapião Birschiner antes de se casar com Ana Paula se apresentava em boates gays com o nome artístico de “Shirley Mac Lanche Feliz”. Cansado de ser gay, Flávio resolveu se casar, foi ai que encontrou Ana Paula, se casou virou pastor e foi morar no bairro jardim Clodoaldo onde era considerado por todos como um pastor milagreiro, o problema é que o pastor era adepto de sexo anal e a mulher com quem era casado há dois anos e tinha um casal de filhos gêmeos não aceitava o fetiche do marido, foi ai que apareceu o cunhado Pedro Rochinha Siqueira que virou confidente e amigo.

A amizade dos cunhados a cada dia se fortalecia e as confidencias se tornaram constantes. Flávio começou a ganhar fama como ex gay que virou pastor. Participou de programas de TV onde debatia temas ligados a “Religião& Sexualidade”, mais o problema em casa continuava, a esposa teimava em não fazer sexo anal com o marido, de repente o cunhado ficou penalizado com a situação do pastor e comovido ofereceu ao cunhado o que sua irmã negava.

Ana Paula acredita que seu casamento se desfez pela constante recusa em praticar sexo anal com o marido. Ela revela que “ele era obcecado por sexo anal”. Ana Paula disse que conversou com o irmão sobre o problema que estava vivendo em seu casamento, o irmão a apoiou. Agora Ana Paula pensa que seu irmão se valeu da situação para oferecer ao marido o que ela negava.

Flávio, além de trocar a mulher pelo cunhado ainda deu entrada na justiça com um pedido de guarda definitiva dos filhos gêmeos pois acredita que é melhor os filhos serem criados pelo pai e pelo tio do que por uma mãe sozinha.

Fonte: Bahia Extremosul