' ANGICO NO AR: Texto do Prof. Salvador Carneiro Neto

terça-feira, 18 de abril de 2017

Texto do Prof. Salvador Carneiro Neto


ESSE É O MEU PAÍS!

I – Um esgoto de céu aberto
Assim está o nosso país
Que subtrai dos humildes
O direito de ser feliz
Cria a indústria da fome
Dilacera mulher e homem
De uma nação varonil

II – Em busca do poder
Há aqueles que profanam
Trapaceiam e prometem
E através da palavra emana
Induzindo o inocente
E este por ser carente
Cai na lábia do bacana

III – Cortar na própria carne
Nenhum poderoso quer
Mas, manipula o miserável
A ficar debaixo do seu pé
Da vida a toda miséria
Quando a coisa fica séria
Tira o couro do mané

IV – Tirar os direitos dos trabalhadores
É causar-lhes muitas feridas
Com reformas imorais
De previdência falida
Querem beneficiar o nobre
E assassinar o pobre
Decepando a sua vida

V – Se a previdência chegar a falir
A culpa não é do povão
É de tantas regalias
Com o dinheiro da nação
Enquanto eles fazem festas
Para o povo sobra e resta
Pagar a conta do barão

VI – É tamanha essa vergonha
É uma brutal imoralidade
Permanecer no congresso
Homens com tantas maldades
Mexer na previdência
É incentivar a falência
De toda a sociedade

VII – Contribuição social aumentada
É a volta da ditadura
O trabalhador exausto e cansado
Dessa vida tão dura
Aposentar com 65 anos
É desrespeitar o fulano
É levar a sepultura

VIII – Um país de corruptos
Tamanha pirataria
Onde a classe proletariado
Não vive, vegeta o dia a dia
Com essa tal reformulação
Muitos pobres morrerão
Antes da aposentadoria

IX – O poderoso ganancioso
Quer viver na fartura
Subtrai do povo
Para se manter nas alturas
Mas, hoje vemos no congresso
Muitos réus e confessos
Dessas cenas absurdas

X – A Odebrecht já se tornou
Para a elite uma mina
Nunca se viu num país
Tanto roubo e propina
Eles querem levar tudo
Deixar o povo calado e mudo
A viver nessa ruina

XI – Concebendo este plano
Tu podes ser derrotado
Apesar de sermos cúmplices
De tanto votar errado
Mas o povo dá a resposta
Desta imoral proposta
Para o fim deste reinado

XII – Vamos todos nos unir
Numa corrente de união
Se possível paralisar o país
Compartilhar a mesma ação
Vamos lutar unidos
Sem mortes e sem feridos
Em prol desta nação.

Salvador Carneiro Neto

Fonte: Mairi News