' ANGICO NO AR: 'Falarei quem matou Celso Daniel e sobre o suborno do PT a um ministro do STF'

terça-feira, 4 de abril de 2017

'Falarei quem matou Celso Daniel e sobre o suborno do PT a um ministro do STF'

O publicitário Marcos Valério, operador do Mensalão, que foi condenado a 50 anos de prisão e até agora cumpriu quatro, está decidido a falar tudo que sabe para que sua punição seja amenizada. A intenção de Marcos Valério é se tornar um delator da Operação Lava Jato e isso pode ajudar a esclarecer muita coisa para a Justiça, até mesmo a tentativa de suborno a um ministro da Corte Suprema.

O publicitário participou de esquemas ilegais de pagamento de propina para o financiamento de campanhas políticas e para calar desafetos de políticos. Em fevereiro deste ano, a defesa de Valério enviou para Brasília um cardápio de histórias que presenciou e teve participação.

Chantagista
Em 2012, o operador do Mensalão chegou a tentar uma colaboração na Justiça mas faltaram argumentos e o acordo não vingou. Porém, uma das coisas que ele havia dito e que acabou acontecendo tem a ver com o episódio da morte do prefeito de Santo André, Celso Daniel. Em 2012, o publicitário havia dito aos procuradores da República, antes de vir a público o esquema criminoso do Petrolão, que um forte escândalo de Corrupção foi montado na Petrobrás para ajudar o ex-presidente Lula a não ser vítima de um chantagista que ameaçava envolver o petista na morte do prefeito do ABC. A corrupção da estatal petrolífera serviria como fonte de recursos irregulares, dinheiro sujo, e o chantagista ficaria calado.

Marcos Valério estava falando do empresário Ronan Maria Pinto. E ao passar cinco anos, a Lava Jato chegou a esse empresário e foi confirmado a versão falada pelo publicitário. Ronan chegou a receber seis milhões de reais de forma fraudulenta. Agora, o publicitário quer dedurar quem matou Celso Daniel.

Suborno no STF
Além de apontar o verdadeiro assassino do prefeito Celso Daniel, Marcos Valério quer detalhar uma estratégia audaciosa e do mal em que o PT tinha planos de subornar o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, com poder e milhões.

Se a Justiça aceitar o depoimento de Valério, novas provas surgirão e novos nomes serão afetados por corrupção.

O publicitário chegou a falar sobre propina milionária que acabou comprando o seu próprio silêncio.
Fonte: Blasting News