' ANGICO NO AR: Acusado de matar a família queimada é casado com a irmã (vídeo)

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Acusado de matar a família queimada é casado com a irmã (vídeo)

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Feira de Santana divulgou na manhã desta quarta-feira (4) a foto de Gilson de Jesus Mora, 49 anos, acusado de atear fogo na própria casa e provocando a morte de cinco pessoas da família. O crime aconteceu nessa madrugada e a polícia já solicitou da prisão preventiva do acusado.

Segundo informações, Gilson utilizou um galão com gasolina para provocar o incêndio e ainda prendeu as vítimas na residência, não dando chance de fuga. Morreram carbonizados Emile de Jesus Moura, 16 anos, que estava grávida cinco meses, e o filho dela, de prenome Enzo, de 1 ano, Thays de Jesus Moura, 13 anos, Carlos Alexsandro de Jesus Moura, 9 anos e Xayane Vitória de Jesus Moura, 8 anos. Esses três últimos filhos do acusado. A mulher dele, Ana Cristina de Jesus, 37 anos e Aila Daniela de Jesus Moura, de 3 anos, foram encaminhadas para o Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA) e Hospital Estadual da Criança (HEC), respectivamente.

De acordo com a polícia, após cometer o crime, Gilson fugiu do local em um veículo Gol, vermelho, placa HZT-1723. Em entrevista ao repórter Sotero Filho, o delegado Gustavo Coutinho, titular da DHPP, informou que a polícia está empenhada para prender o acusado o “mais rápido possível para que ele pague pelo crime que cometeu”.

O delegado informou que apesar de debilitada, Ana Cristina conseguiu falar algumas coisas e confirmou que foi Gilson o autor da chacina. “Relatou que Gilson jogou gasolina em seu corpo e ela implorou para que não fizesse, quando ele foi até o quarto para jogar nas crianças, quando ela pediu que só fizesse com ela”, disse Coutinho. Ainda de acordo com o delegado, um vizinho conseguiu salvar Aila, que ficou com o rosto desfigurado pelas chamas, enquanto a mulher conseguiu sair após arrombar uma porta e gritou por socorro. Os outros membros da família não conseguiram e morreram carbonizados.

Motivo do crime
Na entrevista, o delegado informa que o motivo do crime pode ter sido motivado por ciúmes, pois Ana Cristina relatou no hospital que “na noite de réveillon teria se excedido na bebida e estava dançando, o que provocou ciúme; na segunda-feira, ele (Gilson) estava em casa revoltado”.

Premeditado
O delegado informou que tomou conhecimento através de uma vizinha que o acusado falou que iria cometer uma besteira e depois cometeria o suicídio. “É um fato chocante em função das vítimas (crianças), mas temos que fazer o nosso trabalho de investigar o paradeiro do acusado”, lamentou Gustavo Coutinho.

Acusado e vítima são irmãos
Um fato que chamou a atenção da polícia é que Gilson e Ana Cristina são irmãos por parte de mãe e conviviam maritalmente, tendo quatro filhos dessa relação. “Ele já possui outros filhos em Salvador e ela também tem e se uniram maritalmente”, revelou o delegado.
No Brasil, o casamento entre irmãos não é considerado crime, mas é proibido pelo artigo 1521 do Novo Código Civil.
 Vídeo abaixo:

Fonte Boca de Zero Nove