' ANGICO NO AR: Polícia do Rio matou 24,8 pessoas para cada policial morto em 2015

sábado, 9 de julho de 2016

Polícia do Rio matou 24,8 pessoas para cada policial morto em 2015


A polícia do Rio de Janeiro matou mais de 8 mil pessoas na última década, sendo ao menos 645 delas em 2015, de acordo com relatório da ONG Human Rights Watch divulgado nesta quinta-feira (7). Os números equivalem a morte de 24,8 pessoas para cada policial morto apenas no ano passado. A entidade aponta que a proporção é mais que o dobro do registrado na África do Sul e três vezes maior do que a dos Estados Unidos. Entre 2013 e 2015, a polícia do Rio matou cinco vezes mais pessoas do que feriu em supostos confrontos com criminosos. O relatório, batizado de "O Bom Policial Tem Medo': Os Custos da Violência Policial no Rio de Janeiro", afirma que muitas dessas mortes foram resultado de uso ilegal de força letal. "O Rio enfrenta um problema sério de criminalidade violenta, mas executar suspeitos não é a solução", disse Maria Laura Canineu, diretora da Human Rights Watch no Brasil, em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo. A ONG ouviu 30 policiais para elaborar o documento e dois deles admitiram ter feito execuções. O relatório descreve também como esses crimes são encobertos – a Human Rights Watch reuniram provas de 64 casos desse tipo, que resultaram na morte de 116 pessoas. "Ao não investigarem adequadamente as execuções extrajudiciais, as autoridades não apenas negam justiça aos familiares das vítimas, como também fazem um grande desfavor à força policial do Rio", diz Maria Laura. O relatório sinaliza também que o trabalho dos bons policiais são afetados pela conduta dos outros agentes. "Também não dá para esperar que policiais honestos tenham bom desempenho quando eles vivem em constante temor, não só com relação a membros de facções criminosas, como também dos próprios colegas policiais".