' ANGICO NO AR: Homem é preso com 60 kg de maconha e documentos falsos

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Homem é preso com 60 kg de maconha e documentos falsos

Um homem foi preso com 60 kg de maconha na noite da última quarta-feira (27), por volta das 23h, na Avenida Transnordestina, bairro Papagaio, próximo à Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs). A prisão ocorreu durante operação conjunta entre o Soint da Cipe-LN, DTE, 1ª Coorpin e Polícia Federal. Na abordagem José Carlos da Silva, 45 anos, que conduzia no veículo Vectra vermelho, placa JMY 8366, apresentou documentos falsos (RG/título de eleitor /CPF) em nome de Antônio Marcos de Miranda.

Além da droga e do veículo, os policiais apresentaram no Complexo de Delegacias um celular Samsung, um celular Motorola e um celular LG.

De acordo com a delegada Klaudine Passos, Titular da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE), a droga foi encontrada em cinco sacos de linhagem no porta-malas do veículo. Ela disse ainda que José Carlos já foi preso pela DTE em uma casa onde morava no bairro Gabriela, com 120kg de maconha.

“Na madrugada nós recebemos uma denúncia anônima de que um veículo Vectra estaria passando pela cidade e que teria um carregamento de droga. De imediato foi montada uma operação e então foram efetuadas algumas diligências. Por volta da meia-noite foi localizado esse veículo que vinha de Juazeiro e no interior continha cinco sacos com maconha in natura. Ele disse que saiu de Juazeiro a pedido de um desconhecido e estava indo para Camaçari para enviar a droga a outra pessoa desconhecida e receberia pelo frete 3 mil reais”, disse.

A delegada disse ainda que o acusado, já conhecido da polícia, vinha atuando utilizando documentos falsos, que segundo ele, era uma estratégia para não ser preso pela polícia.

Klaudine destacou também que as denúncias anônimas são muito importantes e contribuem com as investigações da polícia.

“Todas as denúncias anônimas não são divulgadas. A polícia desenvolve as investigações sem expor quem está denunciando", concluiu.

Fonte: Acorda Cidade