' ANGICO NO AR: Homem arma plano e mata amigo para ficar com cargo no trabalho

terça-feira, 28 de junho de 2016

Homem arma plano e mata amigo para ficar com cargo no trabalho


Vítima teve morte encomendada pelo próprio amigo.
Um homem de 25 anos foi assassinado na cidade de Rio Largo, na região metropolitana de Maceió (AL). De acordo com a polícia, o mentor do crime é um colega de trabalho que queria o cargo da vítima. O suspeito de 30 anos encomendou a morte por R$ 6 mil

Abinael Ramos Saldanha, de 25 anos, que havia desaparecido no dia 15 deste mês. Na última quarta-feira (22), o corpo dele foi encontrado em um canavial, já em estado de decomposição.

A polícia chegou ao local depois que uma das pessoas ouvidas pelo delegado forneceu as informações. Primeiramente, haviam achado o carro do rapaz dentro de uma vala. O veículo estava carbonizado e o corpo, em avançado estado de decomposição.

Segundo o delegado responsável, Ronilson Medeiros, um colega de trabalho do jovem, identificado como Ericksen Dowel da Silva Mendonça de 30 anos, encomendou a morte dele por R$ 6 mil. Outras três pessoas também foram presas.

Ericksen era amigo de Abinael, que atuava como gerente. Os dois trabalhavam juntos no escritório em Maceió. Ericksen estava sendo treinado por Abinael para o cargo de supervisor. Um dia, Ericksen recebeu um email erroneamente com os salários dos colegas. Desde então, passou a desejar o cargo de Abinael, que ganhava um pouco mais.

Ericksen contratou o matador de aluguel Jalves Ferreira da Silva. Além de matar Abinael, o homem ficou com o celular dele e o vendeu. O aparelho tem um rastreador, que foi fundamental nas investigações.

Oficialmente, a polícia trata o caso de Abinael como desaparecimento, mas as investigações mostraram indícios suficientes de que se trata de um homicídio. Fotos de uma rede social de Ericksen mostram que a relação dos dois ia além do âmbito profissional.

Um homem foi preso depois de comprar o celular de Abinael no dia em que a vítima desapareceu. Ele disse à polícia que pagou R$ 800, mas não sabia a procedência do aparelho.

Ao todo, quatro pessoas foram detidas. Também houve apreensão de um veículo, assim como os celulares de Abinael e de dois suspeitos.

Fonte: R7